PORTUGAL: Governo devia olhar «com atenção» para os casinos

Tributações praticadas em Portugal são as mais altas do mundo, lembra Mário Assis Ferreira, presidente da Estoril Sol

Os governos em Portugal deviam olhar com atenção a importância dos casinos que «financiam» 70 por cento da atividade turística do país, defendeu o presidente da Estoril Sol, Mário Assis Ferreira, neste sábado, em Macau.

«Quando um setor como este representa para o Produto Interno Bruto (PIB) o que os casinos representam para Macau era justo para Portugal, em que os casinos financiam 70 por cento da atividade turística que representa 10 por cento do PIB e 11 por cento do emprego em Portugal, era bem justo que o Governo olhasse com atenção em relação aos casinos porque as tributações praticadas aos casinos portugueses são as mais altas do mundo», afirmou, citado pela Lusa, durante um seminário.

Assis Ferreira explicou que as tributações à Estoril Sol representam 62 por cento das receitas brutas, dos quais 50 por cento são tributados diretamente sobre a receita.

Com a crise e «quedas de receitas decorrentes da recessão é muito difícil» manter as empresas, garantiu, acrescentando que para que a situação financeira da Estoril Sol «continue estável é absolutamente necessário fazer racionalizações de pessoal».

«É profundamente penoso para mim ter de admitir isso, mas infelizmente até que o Governo tome decisões de fundo sobre os casinos em Portugal e sobre o seu contributo para o turismo nacional não temos outra solução que não racionalizar», assinalou.

A Estoril Sol, que gere os casinos do Estoril e da Póvoa de Varzim, anunciou na quinta-feira ter avançado com um processo de despedimento coletivo de 38 funcionários ligados à área alimentar, ao jogo e à direção geral de operações.

Já sobre Macau e o contínuo crescimento das receitas brutas dos casinos, Mário Assis Ferreira classificou o território como um «epifenómeno que é irrepetível» em qualquer outra parte do mundo «porque tem um conjunto de circunstâncias que são únicas em todo o mundo e tem à sua volta 1,3 mil milhões de habitantes em relação aos quais basta ao Governo Central da China abrir a torneira dos vistos para encher os casinos», sustentou o homem que gere espaços como os casinos do Estoril e de Lisboa, em Portugal.

Para Mário Assis Ferreira não surpreende, dadas as circunstâncias específicas, que «Macau com trinta e tal casinos supere os 250 casinos de Las Vegas seis vezes», em termos de receita, mas sublinha que na atual região administrativa especial da China vale o «jogo pelo jogo».

«Em Portugal, o conceito de jogo que nós temos é mais um conceito multifacetado, pluridisciplinar e foi essa a ideia mestra que Stanley Ho me transmitiu quando há 30 anos ele foi pioneiro dos investimentos chineses em relação a Portugal», explicou.

Orgulhoso das orientações recebidas e da confiança nele depositada, Mário Assis Ferreira garantiu que o sucesso da Estoril Sol se deve ao «espírito» e «visão» de Stanley Ho e ao «respeito pelas diferenças culturais porque o jogo em Portugal é uma matéria socialmente sensível».

«Daí que a Estoril Sol em todas as suas atividades o conjugue e o limite apenas a um terço do espaço dos seus casinos e o complemente com atividades multidisciplinares como a arte, a cultura, ao espetáculo, à animação, aos prémios literários, à própria edição da [revista] Egoísta», disse.

Notícia: Agência Financeira

                                                                                                                         

OBSERVATÓRIO

 .

.

REGULAÇÃO

Em boa hora enviámos para a Comissão Europeia o entendimento que norteia o nosso trabalho desde 2004

  Entendemos que  devem  ser elaborados  estudos em  prestigiadas  universidades, em  cooperação com operadores e reguladores, recorrendo às bases de registos dos jogos na internet para estudar com precisão os comportamentos e os hábitos dos jogadores. Os resultados destes estudos podem proporcionar uma base empírica à  comunidade científica  internacional na área  da investigação em comportamentos de dependência 

Entendemos que devem ser lançadas campanhas maciças de educação, através de diversos canais de comunicação, com o objectivo de  chegar efectivamente a toda a população, de maneira que esta possa perceber que existe uma verdadeira politica europeia em relação ao jogo e que as condições para um exercício responsável da actividade estão dadas   

Sublinhamos a necessidade de criar observatórios do jogo que alertem e informem os consumidores sobre as práticas de cada operador.  Estes observatórios poderão  ser um incentivo para a implementação de boas práticas nos seus sítios de jogo online. A diferenciação positiva. A transparência dos operadores poderá traduzir-se num capital de confiança junto dos jogadores.   

Entendemos que deverão ser criadas  redes de assistência para jogadores compulsivos, começando pelos centros que já estão a trabalhar no tratamento das adições. Esses centros deverão funcionar sobre uma plataforma tecnológica adequada que permita o intercâmbio de experiências, a actualização de conhecimentos e a colaboração mútua.

DESDE 2004
EDUCAÇÃO/PREVENÇÃO
O programa Jogo Responsável deverá contribuir para assegurar a protecção dos indivíduos, e da sociedade em geral, das consequências negativas do jogo e apostas a dinheiro e simultaneamente proteger o direito de quem pretende jogar.

         

Related Posts

Leave A Response

Example Skins

dark_red dark_navi dark_brown light_red light_navi light_brown

Primary Color

Link Color

Background Color

Background Patterns

pattern-1 pattern-2 pattern-3 pattern-4 pattern-5 pattern-6

Main text color